Notícias | 27 de maio de 2024 | Fonte: Revista Apólice

Seguro de vida deve crescer à medida que as taxas de juros aumentam

Array

As taxas de juro mais elevadas em todo o mundo estão a transformar as perspetivas de crescimento e rentabilidade do seguro de vida. Os produtos de poupança são atraentes para os consumidores, após uma década de fraca procura e baixos retornos. O Swiss Re Institute espera um novo recorde nas vendas de anuidades fixas nos EUA este ano, após vendas recordes em 2022 e 2023.

Jérôme Jean Haegeli, economista-chefe do Grupo Swiss Re, afirma: “Taxas de juros mais altas são um divisor de águas, proporcionando aos seguros de vida e aos produtos de pensão um vento favorável para enfrentar melhor os desafios da poupança para a aposentadoria decorrentes do envelhecimento demográfico. Os produtos de poupança são novamente atraentes como consequência direta da normalização das taxas de juro. Maiores rendimentos de investimento também beneficiam produtos de proteção de longa duração”.

No seu novo estudo sigma, “Seguro de vida na era das taxas de juro mais elevadas: o conhecimento de ativos é a nova luz dos ativos”, o Swiss Re Institute prevê um adicional de 1,5 biliões de dólares em prémios de poupança de seguros globais durante a próxima década, à medida que os consumidores estão a mudar comprar produtos de poupança de vida que garantam rendimentos de reforma mais elevados. Como resultado, prevê-se que o total dos prémios globais cresça para 4 biliões de dólares até 2034. Em contrapartida, os prémios globais de seguros de vida cresceram apenas 300 mil milhões de dólares durante toda a década de taxas de juro baixas, de 2010 a 2019.

Paul Murray, CEO da Swiss Re Life & Health Reinsurance, diz: “Taxas de juros mais altas oferecem aos consumidores opções mais atraentes para garantir sua renda de aposentadoria, e estamos vendo um crescimento muito positivo do mercado de seguros de vida para atender a essa necessidade. Taxas de juros mais altas também permitem que as seguradoras atender ao seu custo de capital. As resseguradoras podem, além disso, apoiar as seguradoras de vida, liberando capital, aumentando a capacidade de subscrição e concentrando-se na inovação de produtos para o crescimento com pouco capital”.

Os rendimentos significativamente mais elevados das obrigações governamentais também estão melhorando os retornos de investimento das seguradoras de vida e as margens para anuidades fixas. Entre 2022 e 2027, o Swiss Re Institute prevê o resultado operacional para as seguradoras nos oito maiores mercados de vida do mundo, que incluem os EUA, Reino Unido, Alemanha e Japão, aumentar em mais de 60% à medida que o rendimento do investimento aumenta em 40%. O crescimento dos produtos de seguros de vida é um mecanismo importante para colmatar o défice de poupança para a reforma, que o Instituto estimou em 106 biliões de dólares em 2022 para seis economias avançadas, mais a China e a Índia.

Mercados avançados para liderar o crescimento

O Swiss Re Institute estima que os mercados avançados gerarão cerca de 61%, ou 900 mil milhões de dólares, de prêmios adicionais em termos absolutos na próxima década, e os mercados emergentes um adicional de 39% ou 578 mil milhões de dólares.

Só a China gerará cerca de 17% dos prêmios adicionais globais globais, acrescentando USD 256 mil milhões entre 2025 e 2034.

O cenário do seguro de vida está mudando

O relatório também descreve a estrutura do setor de seguros de vida. O estudo analisa a forma como as seguradoras cotadas (de ações), as seguradoras mútuas e as empresas detidas por capitais privados reagiram a uma década de taxas de juro baixas, por exemplo, abandonando linhas de negócio principais ou mudando para estratégias de capital leve e baseadas em taxas. O relatório examina como os novos participantes no mercado provenientes de capitais privados absorveram os ativos tradicionais alienados através de transações de resseguros. As seguradoras e os gestores de ativos recorreram a investimentos alternativos e ilíquidos para obter rendimento adicional.

Hoje, as seguradoras estão a expandir as suas capacidades de gestão de ativos para expandir os seus negócios de poupança, e os investidores de capital privado trazem amplas capacidades de gestão de ativos. O Swiss Re Institute prevê a concorrência na gestão de ativos no sector dos seguros de vida, com, por exemplo, grandes seguradoras a adquirir capacidades de crédito privado e gestores de ativos potencialmente a adquirir companhias de seguros. Os consumidores deverão beneficiar deste ambiente através de retornos mais atrativos.

O relatório também explora os efeitos do aumento dos rendimentos sobre os riscos associados ao seguro de vida, tais como a ameaça de aumento das taxas de caducidade. A análise do Instituto sobre o risco de lapso conclui que é provável que o pico já tenha passado. O crescimento das taxas também aumentou o risco de crédito, especialmente em áreas como o imobiliário comercial, mas as exposições das seguradoras de vida são vistas como controláveis, em média.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN