Notícias | 8 de dezembro de 2023 | Fonte: Revista Apólice

Seguro de Acidentes Pessoais protege brasileiros dentro e fora do trabalho

Reprodução: Revista Apólice

De acordo com informações do INSS e do SmartLab, foram registrados 612,9 mil acidentes de trabalho no Brasil somente no ano passado

Somente no ano passado, foram registrados 612,9 mil acidentes de trabalho no Brasil, segundo dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e do SmartLab – Observatório De Segurança e Saúde no Trabalho. Do total, 34,6% destes acidentes aconteceram em São Paulo, seguido por Minas Gerais (10,8%) e Rio Grande do Sul (8,56%). A cada 10 mil trabalhadores, 42 se machucaram enquanto exerciam suas funções.

A lesão mais frequente foi a fratura, registrando 90,1 mil casos (18,1%), seguida por cortes, laceração, ferida contusa e punctura (17,5%). A atividade que mais sofreu com os acidentes foi a de atendimento hospitalar, com 55,7 mil acidentes relatados, ficando na frente de comércio varejista  (3,85%) e administração pública em geral (2,84%). Homens entre 18 e 24 anos foram as maiores vítimas, registrando 810 mil casos no ano passado.

Dados como estes demonstram a importância dos trabalhadores estarem protegidos, e o Seguro para Acidentes Pessoais pode ser um bom aliado caso algum imprevisto aconteça. O produto oferece indenização aos funcionários em caso de invalidez, reembolso de despesas médicas e diárias de internação.

“Esses números são bastante expressivos e comprovam a necessidade de ações por parte das empresas, tanto na parte de prevenção dos acidentes, como também na contratação de seguros que garantam proteção e amparo quando da ocorrência do sinistro. Na Tokio Marine, nós observamos aumento em torno de 25% na sinistralidade relativa às coberturas de acidentes”, afirma Nancy Rodrigues, diretora de Seguros de Pessoas da companhia.

De acordo com Nancy, assim como os demais benefícios oferecidos pelas empresas, o seguro de proteção pessoal também tem sido uma forma das companhias reterem seus colaboradores. “Entretanto, é importante reforçar que o Seguro de Acidentes Pessoais cobre apenas parte do risco que o colaborador está exposto. O ideal é que a empresa ofereça o Seguro de Vida que engloba outros riscos como doença e morte por causas naturais também”.

David Beatham, diretor executivo de Automóvel, Massificados e Vida da Allianz Seguros, reforça que ao falar de um Seguro de Acidentes Pessoais Individual, é necessário abordar a proteção do produto em dois sentidos, ou seja,o segurado está coberto tanto no próprio local de trabalho quanto no deslocamento para o trabalho. “Falar sobre este produto é ir além dos acidentes que podem ocorrer no ambiente de trabalho propriamente dito. Além disso, o cliente conta com as assistências de funeral ou familiar ampliadas, além da assistência nutricional e desconto em medicamentos”.

Segundo Beatham, o produto pode ser ofertado ainda a funcionários terceirizados, uma vez que pode ser contratado temporariamente. “As empresas também costumam adquirir o Seguro Para Acidentes Pessoais para os estagiários, que muitas vezes não têm acesso aos benefícios estendidos e acabam se deslocando ainda mais por ir do trabalho para a faculdade”.

De acordo com o IBGE, o Brasil tem 30,2 milhões de empregadores e trabalhadores por conta própria, sendo que 65,8% deste total atuam na informalidade. Fábio Topal, superintendente Comercial e Produtos Vida, Previdência e Ramos Elementares da Seguros Unimed, ressalta que um Seguro Para Acidentes Pessoais pode ser crucial para esses profissionais, já que a apólice oferece uma rede de proteção financeira em casos de lesões ou acidentes que possam prejudicar sua capacidade de trabalhar. “Para quem atua na informalidade, onde não há garantias de um suporte de renda em momentos de incapacidade de trabalhar, ter um Seguro Para Acidentes Pessoais pode ser a diferença entre manter a estabilidade financeira, ou enfrentar dificuldades econômicas significativas em caso de imprevistos. É uma forma de proteção pessoal que, embora não substitua um plano de saúde ou outros benefícios mais abrangentes, pode oferecer uma camada de segurança importante para esses trabalhadores independentes”.

Para aumentar o acesso ao produto, Topal acredita que as seguradoras devem simplificar os processos de contratação por meios digitais, oferecendo uma variedade de opções de planos com coberturas e serviços que visam  atender às necessidades individuais dos clientes. “Isso inclui a otimização da jornada do cliente que envolve a cotação, subscrição dos riscos e a emissão das apólices. Além disso, o mercado deve investir em treinamentos de forma consistente e na reciclagem profissional para manter os colaboradores sempre atentos durante o exercício da função”.

Victor Bernardes, diretor de Vida e Previdência da SulAmérica, afirma que para as empresas o Seguro de Acidentes Pessoais é um diferencial competitivo, que valoriza a preocupação com a segurança e bem-estar do contribuinte e garante para as empresas uma redução de custos com indenizações trabalhistas e custos funerários. “Além disso, o produto oferece uma proteção jurídica sobre as responsabilidades legais em caso de acidente de funcionário”.

Bernardes também reforça que as seguradoras também podem trabalhar na comunicação e prevenção, seja com as empresas ou com os órgãos regulatórios na fiscalização e segurança.  “Uma ação que a SulAmérica apoia é o “Minha Vida Protegida”, que tem exatamente esse objetivo, despertar o interesse e conscientizar os brasileiros sobre a importância da proteção e do planejamento financeiro por meio do Seguro de Vida”.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN