Notícias | 6 de fevereiro de 2004 | Fonte: Folha Online

Receita faz 4 mudanças na declaração do IR deste ano; veja as alterações

A Receita Federal anunciou hoje que a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física deste ano (ano-base 2003) terá quatro modificações em relação à do ano passado.

A tabela do IR ficou congelada e continuam obrigados a declarar contribuintes com renda anual superior a R$ 12.696,00.

Assim como no ano passado, as declarações deverão ser entregues entre os dias 1o de março e 30 abril, por meio da internet (www.receita.fazenda.gov.br), disquete (nas agências da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil), telefone (0300-78-0300) ou formulário de papel (nas agências dos Correios).

As quatro principais alterações no IR-2004 são:

1 – Os contribuintes com rendimentos tributáveis de ganho de capital, atividade rural ou renda variável não poderão usar formulários de papel para entregar a declaração. Também deverão entregá-la somente por meio eletrônico os contribuintes com rendimento tributável de qualquer natureza superior a R$ 100 mil no ano passado. A Receita calcula que entre 18 mil e 20 mil contribuintes deixarão de usar formulários de papel neste ano por conta dessa alteração.

2 – Haverá um campo nas declarações deste ano em que os contribuintes poderão informar o CPF (Cadastro de Pessoa Física) de seus dependentes que possuírem ou não rendimentos. Dessa forma, esses dependentes estarão dispensados de apresentar meses depois a declaração de isento. Caso contrário, a declaração de isento será necessária para que o dependente não tenha o CPF cancelado. A intenção da Receita é reduzir o número de declarações de isento, que alcançou 55 milhões no ano passado.

3 – Para deduzir despesas médicas ou com educação, os contribuintes deverão informar o CPF ou o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) dos prestadores desses serviços. Essas informações não serão obrigatórias. No entanto, o contribuinte receberá um aviso ao finalizar a declaração de que poderá ficar na malha fina caso não forneça as informação. A Receita pretende reter em malha todas essas declarações. O objetivo é evitar dedução de despesas falsas ou venda de recibos.

4 – Os contribuintes deverão informar em separado as despesas dedutíveis com educação –escolas de primeiro, segundo e terceiro graus– de cada um de seus dependentes. Hoje muitos contribuintes conseguem atingir o limite de dedução de R$ 1.998,00 por dependente distribuindo as despesas dos filhos. Por exemplo, se um contribuinte tiver um filho que gaste R$ 3.500 com educação e outro que não gaste nada, acaba conseguindo deduzir todas as despesas atribuindo metade para cada filho. A partir de agora, poderá deduzir apenas R$ 1.998 do filho que realmente gastou com educação.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN