Notícias | 12 de novembro de 2003 | Fonte: Seguros em Dia

EUA: Seguradoras simulam desastres naturais

Os fenômenos da natureza que provocam desastres milionários nos Estados Unidos levaram as empresas de seguros a se precaver investindo em ciência. Elas financiaram a construção de um laboratório que parece estúdio de cinema.
No laboratório, no estado de Rhode Island, os pesquisadores recriam as condições de desastres naturais, como incêndios e furacões para descobrir como tornar prédios e casas mais seguros.
Uma máquina reproduz ventos com a mesma intensidade de um furacão. O objetivo é testar a resistência do telhado. Primeiro, ventos de 50 quilômetros por hora, 145, 260 quilômetros por hora.
Em outra experiência, uma estaca é lançada de uma espécie de canhão com se fosse um destroço arrancado por um tornado. A estaca arrebenta com facilidade uma porta de compensado. Em outro teste, com madeira mais compacta, a porta resiste.
O laboratório foi criado por uma empresa de seguros. O objetivo é tentar reduzir os prejuízos provocados por catástrofes naturais que assolam os Estados Unidos em determinadas épocas do ano. A mais recente delas foi a seqüência de incêndios que devastou a Califórnia em outubro. O fogo destruiu 3,6 mil casas e deixou 30 mil desabrigados.
Em uma pilha de caixotes de papelão cheios de material plástico, os cientistas provocam um incêndio. Com extintores de última geração, o fogo poderia ser controlado em três minutos. Sem os extintores, em seis minutos o calor chega a 1,1 mil graus, o suficiente para derrubar o teto de aço de um armazém. Os pesquisadores acreditam que com materiais mais resistentes e adequados 80% dos prejuízos podem ser evitados.
Autor: Jornal Nacional

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN