Notícias | 4 de julho de 2024 | Fonte: CQCS l Manuella Cavalcanti

Especialista da Omint explica importância do tratamento ortodôntico para crianças e a evolução dos aparelhos

Um artigo publicado na Dental Press Journal Orthodontics apontou que 85,17% das crianças entre 6 e 10 anos precisam de algum tipo de tratamento ortodôntico. Mais que um sorriso bonito, a posição correta dos dentes é fundamental para evitar vários problemas, como cáries, inflamações nas gengivas e nos dentes, dificuldade para mastigação e até distúrbios respiratórios. Diante disso, Fernanda De Freitas Madruga, especialista em ortodontia da Clínica Omint Odonto e Estética, comentou mais sobre o assunto. 

“Quando o assunto é problema ortodôntico, os mais comuns são as mordidas cruzada, aberta e profunda, diastemas (espaço extra entre os dentes) e apinhamento dentário”, pontuou a especialista. Tais problemas podem ser causados por diversos fatores, incluindo falta de espaço na arcada dentária, traumas, respiração bucal, interferência da língua, uso prolongado de bicos artificiais e maus hábitos, como morder objetos como lápis e canetas e roer unhas.

Para Fernanda de Freitas Madruga, as consultas com odontopediatra devem ser realizadas com frequência desde os primeiros anos de vida. “Para que seja possível avaliar a necessidade de intervenções, visando a prevenção do apinhamento dentário”, destacou a profissional. 

A recomendação para a primeira avaliação ortodôntica é a partir dos sete anos de idade ou assim que um problema for diagnosticado por um profissional, segundo a Associação Americana de Ortodontia (AAO). “A razão da idade está associada ao período de formação dos ossos da face, quando se consegue resultados mais satisfatórios em muitas intervenções. Contudo, todos podem desfrutar dos benefícios que o tratamento ortodôntico é capaz de proporcionar”, comentou Fernanda. 

O mercado da odontologia dispõe de diversos tipos de aparelhos que cumprem funções diferentes, de acordo com a necessidade do paciente. Atualmente, há opções mais discretas, pois nem todo sorriso precisa ser metálico. Confira:

· Alinhadores: são aparelhos mais modernos e representam um avanço na ortodontia digital. Eles alinham os dentes sem a necessidade de utilização de braquetes ou fios metálicos, como aparelhos ortodônticos. Os alinhadores consistem em um conjunto de placas transparentes que cobrem os dentes, são trocados regularmente e praticamente imperceptíveis

· Fixos metálicos: têm estrutura metálica fixada nos dentes e podem ser compostos por braquetes, fios ortodônticos, ganhos e módulos elásticos. São os mais convencionais. Nessa categoria, ainda existem os fixos estéticos que têm as mesmas características, mas com um visual mais discreto.

·      Autoligado: tem um sistema bem parecido com o fixo, mas conta com uma versão inovadora para prender o fio ortodôntico, sem a utilização das borrachas do convencional.

·      Miofuncionais: atuam na reeducação da musculatura facial e mastigatória, corrigindo maus hábitos, como respiração bucal, deglutição atípica e posicionamento incorreto da língua.

·      Ortopédicos: indicados para corrigir problemas ósseos, como disfunção no maxilar ou na mandíbula. Esse tipo de aparelho pode ser fixo ou removível, intra ou extrabucal.

Independentemente da opção técnica escolhida, a especialista ressaltou que a utilização de uma contenção dentária e consultas periódicas para controle do tratamento são imprescindíveis. 

Serviço

Clínica Omint Odonto e Estética

UNIDADE VILA OMINT | CRO: 5623

Rua Franz Schubert, 33 – Jd. Paulistano – SP

Responsável Técnico: Maurício Bellonzi Abissamra – CRO: 40238

UNIDADE BERRINI | CRO: 10732

Rua James Joule, 92 – Berrini – SP

Responsável Técnico: Milton Maluly Filho – CRO: 38955

Saiba mais em www.omint.com.br/clinica-odontologica

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN